domingo, setembro 21, 2008

Antes que o diabo saiba que morreste


Antes que o Diabo Saiba que Morreste ("Before the Devil Knows You're Dead")
Realização: Sidney Lumet
Interpretação: Philip Seymour Hoffman, Ethan Hawke, Albert Finney
Género: Dra, Thr
EUA/GB, 2007, Cores, 117 min.

"Antes que o diabo saiba que morreste" é uma história simples, mas muito bem contada.
Tudo gravita em torno de um dramático momento que abala, numa pacata manhã de sábado, o equilíbrio (instável, como vamos percebendo depois) da família Hanson. Os acontecimentos que a ele conduzem e que a ele se sucedem são-nos relatados numa desordem cronológica que vamos arrumando, como peças de um puzzle intrincado.
O fatum, aqui, começa a ser escrito pelos irmãos Andy e Hank, membros da família Hanson. Um crime sem vítimas é o que se propõem cometer (um assalto à ourivesaria "do papá e da mamã", cujos prejuízos seriam cobertos pelo seguro). Mas a jogada que lhes parecia vencedora, termina com um resultado muito distante do idealizado. A história sai dos seu controlo e as primeiras vítimas acabam por ser os seus protagonistas e os familiares mais próximas. Um drama familiar, em suma.
Drama que já era vivido e que o assalto apenas veio tornar visível. E é o o jogo da descoberta dos limites do que cada um pode fazer em situações de desespero e o perscrutar das razões que motivam os actos de cada uma das personagens que tornam a narrativa tão interessante. Sobretudo as razões dos dois irmãos.
Percebemos, então, que Hank, o irmão mais novo, é uma criança grande, que voluntariosamente mas pouco racionalmente procura resolver os problemas que um casamento fracassado acrescenta a uma dia-a-dia cheio de dívidas e de alguns vícios inconfessáveis.
O outro, Andy, apesar de bem sucedido profissionalmente, vive o drama da permanente insatisfação. A fachada do sucesso esconde um grande vazio, emocional, desde logo, mas também, cada vez mais, monetário. No meio de perigosas dependências, procura recuperar o instante de felicidade vivido com a mulher, numas férias no Rio (de Janeiro). O seu todo é menos do que as partes que o compõem, queixa-se. Essas partes já não formam o todo que ele é ou aquele que ele queria ser. E o que não queria ser é precisamente o que é: a imagem do pai.
As duas horas do filme oferecem interpretações muito boas de Philip Seymour Hoffman, vencedor do óscar para melhor actor em Capote, de Etanh Hawk e de um experiente Albert Finney.
As últimas palavras são para a mestria do realizador. O veterano Sideny Lumet sabe contar a história. Doseia o suspense. Interrompe o fio cronológico com recuos e avanços imprevisíveis, com repetições de cenas vividas de perspectivas diferentes. Conta a história aos pedacinhos. E os pedacinhos, todos juntos, somam-se num todo que vai muito além do somatório de todos eles.

5 comentários:

x disse...

brilhante o seu texto, em perfeita harmonia com a grandiosidade do filme.

concordo com tudo o que disse relativamente ás interpretações, embora seja suspeita (bastante), uma vez que o ethan hawke é , sem dúvida, um dos dedos da minha mão, no que respeita a actores... e a cena em que se apercebe do fracasso e arranca de carro é a prova das provas. *

p.s viu o 'hottest state' realizado por o ethan? perfeito pela simplicidade - para uma apaixonada pelas pequenas coisas, pelo menos ;). deixo o site: http://www.thehotteststatethemovie.com/

filipelamas disse...

Que grande regresso da RTP à rubrica "curtas sobre metragens", por ela própria criada! Com um texto tão magnífico, não posso perder mesmo este filme!

rtp disse...

Pois é, x. Novamente em sintonia cinematográfica: gostei muito do "antes que o diabo saiba que morreste" e sou fã do Ethan Hawk! Sobretudo como actor, mas também como realizar
Vi o "hottest state" e gostei. Moderava a espaços um certo experimentalismo, mas gostei da simplicidade. Ah... A banda sonora merece destaque. :-)

Acho que vale a pena uma ida ao cinema, sim, filipelamas! :-)

a. disse...

Hmm, já andava de olho neste filme e, depois de ler esta análise, fiquei convencida :)

E sim, junto-me ao ethan hawk fan club, acho que nunca ultrapassei o "clube dos poetas mortos" :)

rtp disse...

Acho que vais gostar do filme, a! :-)